(Análise) Huawei MateBook D14: Vai rebentar com o mercado!

Huawei Matebook D14: Sem palavras! – Para ser muito sincero, não gosto muito de fazer análises a portáteis… Porque no fim do dia, são quase todos iguais, especialmente quando me mandam Ultrabooks.

Afinal de contas, a performance destes portáteis é quase sempre a mesma, o formato também, e para ser muito sincero, não há grandes diferenças no uso no dia-a-dia destas máquinas. Aliás, passo a vida a ouvir falar da estagnação no mundo dos smartphones, porque são todos iguais. Ok… Certo… Mas isto não acontece também no mundo dos portáteis? É que além do Asus ZenBook Duo que também temos neste momento em análise, é tudo exatamente igual.

Claro que podemos gostar mais de um design do que outro, ou da funcionalidade X ou Y. Mas passo a minha vida a dizer basicamente o mesmo, o que como deve imaginar, não tem grande piada.

Isto até que me chegou um Huawei MateBook D14 às mãos! Que na verdade não vem revolucionar nada, mas agarra na fórmula clássica, e mete todos os ingredientes certos, incluindo o preço.

MateBook D14

Portanto, depois do sucesso das primeiras versões do Huawei MateBook D em 2018, a gigante Chinesa percebeu imediatamente que tinha aqui uma aposta vencedora. E por isso, depois de sofrer um bocadinho com o desaparecimento temporário da Microsoft devido à Entity List de Donald Trump, decidiu voltar a apostar forte e feio nestes aparelhos em 2020. E que aposta!

Assim, temos aqui um novo design, bem como uma série de novas tecnologias e ferramentas que antigamente estavam reservadas aos modelos mais caros.

Aliás, se por acaso já tem um smartphone Huawei, comprar um MateBook começa a ser extremamente parecido a comprar um Apple MacBook se por acaso tiver um iPhone no bolso. Ao fim ao cabo, o ecossistema da Huawei está a crescer, já passou pela fase da puberdade, e por isso, já começou a perder as borbulhas e a ficar bonito demais para não ser convidado para um Netflix and Chill. (Como pode ver no vídeo em baixo)

Aliás, chego ao ponto de dizer que este menino é o ‘MacBook Air’ do mundo Huawei, só que melhor, mais potente e mais barato.

Agora até pode mexer diretamente no seu smartphone, a partir do portátil. Isto inclui retirar/enviar ficheiros do PC para o telemóvel (e vice versa).


Um leque de funcionalidades brutal, que em conjunto com um redesign extremamente apelativo, pode muito bem transformar este portátil numa compra obrigatória para muitos consumidores! Especialmente aqueles que agora estão presos em casa e precisam de uma máquina para trabalhar, ou para os filhos terem agora as famosas aulas pelo PC.

Mas vamos por partes.

Huawei MateBook D14: Design

MateBook

Primeiramente, temos de falar do exterior do MateBook D14. Que é agora muito parecido ao ‘Premium’ MateBook X Pro. E ainda bem que assim é!

Devido a isto, o ecrã tem agora margens extremamente pequenas (ecrã ocupa 84% da frente do aparelho), o que torna a máquina bastante apelativa a qualquer utilizador, sendo um portátil moderno, simples e capaz, a um preço extremamente baixo. (Um ultrabook com este design e estas especificações a 699€? Yes please!)

Para conseguir este feito, a Huawei pegou na webcam que antigamente estava na parte superior do ecrã, movendo-a para o teclado. (Tem de pressionar uma tecla para a câmera aparecer)

Quanto ao resto do design do portátil, tenho de dizer que a Huawei caprichou na qualidade de construção! É que apesar deste produto não ser de gama alta, a qualidade está toda lá. Aliás, acho que posso dizer com alguma segurança, que caso leve este PC para um sítio público, este menino vai passar por um aparelho mais caro sem grandes dificuldades. Afinal de contas, é todo metalizado! E graças ao seu tamanho compacto, oferece um ‘feeling’ de solidez e qualidade a partir do primeiro momento em que o agarra. Muito resumidamente, parece que estamos a pegar no seu irmão MateBook X Pro de 1600€.

Nesta vertente apenas consigo encontrar um defeito, não é possível abrir o portátil com uma mão, algo que empresas como a Dell, Apple e até a Huawei dão grande importância nas linhas mais caras. Mas que para dizer a verdade… Não é assim tão importante.

Seguindo em frente, tenho de falar num aspeto que normalmente odeio na grande maioria de portáteis que analiso… O teclado!

Eu costumo ter alguma resistência a fazer análises a portáteis, porque além de serem quase sempre iguais, baixo significativamente a minha produtividade. Isto porque estou mesmo muito habituado ao teclado do meu MacBook Pro (mesmo tendo em conta todos os seus defeitos), e por isso, sou extremamente rápido na escrita no portátil da Apple.

Contudo, neste MateBook D14, temos um teclado retro-iluminado bastante satisfatório, ao qual até me consegui habituar sem grandes problemas. Na verdade, esta é uma das grandes razões para estar completamente ‘passado’ com este portátil, a qualidade está toda aqui, mesmo a este preço.

Entretanto, depois do teclado, temos o touchpad, que infelizmente não tem o tamanho exagerado que gosto. Mas que ainda assim tem um formato bastante satisfatório, e que graças a Deus traz suporte a gestos.

Por fim, no canto superior direito encontramos um botão ‘Power’ com sensor de impressão digital embebido. É extremamente rápido, sendo também uma funcionalidade muito bem vinda a esta gama de preços (Funciona com o Windows Hello). Para acabar esta parte, estamos a falar de um portátil com o peso de 1,4kg e a espessura de 14,9mm.

Huawei MateBook D14: Ecrã

MateBook

Este componente é inegavelmente um dos mais caros na construção de um portátil, sendo também aqui que a Huawei cortou um bocadinho para chegar a este preço. No entanto, se pensa que é um ecrã horrível, não podia estar mais longe da verdade. Para o preço, acho que encaixa perfeitamente no produto.

Dito isto, o brilho não é excelente (~300 nits), por isso utilizar este aparelho na rua pode não ser a melhor dia de sempre. Contudo, como temos um ecrã Matte, trabalhar em salas bem iluminadas nunca será um grande problema. Aliás, o contraste de 1141:1 ajuda bastante nesta missão.

Infelizmente, no departamento de cores não temos aqui o melhor ecrã do mercado (58% sRGB, 41% Adobe RGB e 42% DCI-P3), mas para trabalhar forte e feio, e jogar um joguinho de vez em quando, é mais do que suficiente.

Conectividade 

Neste portátil temos um autêntico mundo de conectividade, ao contar-mos com 2 entradas USB ‘normal’, uma entrada USB-C (também serve para carregamento), uma saída HDMI e ainda uma saída para auscultadores.

Huawei MateBook D14: Desempenho

Primeiramente, vamos às especificações técnicas:

  • Ecrã: 14” FullHD IPS (1920×1080)
  • CPU: AMD Ryzen 5 3500 U (Quad-Core) 2.00 GHz
  • GPU: AMD Radeon Vega 8
  • RAM: 8 GB DDR4
  • Armazenamento: Samsung 500 GB PCIe NVMe SSD
  • Conectividade: Dual band WiFi 802.11ac, Bluetooth 5.0
  • Portas: 1 HDMI, 1 USB 2.0 Type-A, 1 USB 3.0 Type-A, 1 USB 3.1 Type-C, 1 3.5mm
  • Bateria: 56 Wh
  • Dimensões: 32.2 x 21.4 x 1.49 cm
  • Peso: 1.38 Kg

Muito resumidamente, não estamos a falar de um portátil feito a pensar nos jogos ou na criação de conteúdo multimédia de alta resolução. Se quer uma máquina para estas tarefas, vai ter obviamente de gastar mais algum dinheiro, olhando para outras gamas.

Contudo, ao contarmos com um APU AMD Ryzen, temos um iGPU Radeon Vega 8 capaz de permitir jogar alguns jogos pouco intensivos como CS:GO ou League of Legends, mas mais uma vez saliento, não pense que vai ser o maior gamer da sua rua com esta máquina.

Nesta vertente, vou mesmo chegar ao ponto de dizer que este PC deverá estar na lista de todos os estudantes que estão a pensar ir para a faculdade no próximo ano. As costas da nossa juventude irão certamente agradecer. (Isto vindo de um aluno que foi para a faculdade com um portátil de 4kg)

Autonomia

O Huawei MateBook D14 traz consigo uma bateria de 56Wh, o que por si não significa nenhum recorde, mas que ainda assim lhe irá garantir uma autonomia muito interessante. (~8 horas em média)

Huawei MateBook D14: Conclusão

Matebook

Este Huawei Mate D14 tem de estar na lista de qualquer estudante ou utilizador que precisa de uma nova máquina para trabalhar. Especialmente se mete o desempenho/preço em cima de um pedestal, e olhamos para o MacBook Air e Surface Laptop como principais rivais, acima dos 1000/1100€.

Prós

  • Boa performance para produtividade e escrita
  • Design Premium a baixo preço
  • Preço
  • Bom teclado
  • Huawei Share (Se tiver um smartphone Huawei)

Contras

  • O ecrã podia ser melhor
  • A localização da Webcam no teclado não é para todos

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo. Entretanto, meta a Leak como favorito no Google Notícias, para nunca perder uma notícia nossa.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário