(Análise) Huawei Freebuds Studio: Temos rival para a Sony e Bose?

A Huawei anda a apostar forte e feio no mundo do áudio sem fios, aliás, lentamente está a tornar-se uma das marcas ‘go-to’ se por acaso quer um qualquer aparelho capaz de oferecer uma boa experiência de som a um preço apelativo.

No entanto, uma coisa é andar a lançar earbuds TWS… Outra completamente diferente é tentar rivalizar com a Sony e os seus 1000MX4 e com a Bose e os seus Obsidian 700.

Dito isto, estes novos Huawei Freebuds Studio estão obviamente um nível acima de todos os wearables que a marca lançou no mercado. Aliás, é óbvio que o grande objetivo do produto passa por passar o tão desejado ‘feeling premium’, e claro, por isso mesmo, temos um preço a condizer.

Pois bem, temos aqui uma grande questão… Valem a pena? São realmente bons? Valem os ~350€? Vamos tentar perceber.



(Análise) Huawei Freebuds Studio: Temos rival para a Sony e Bose?

Freebuds studio:

Portanto, a Huawei apostou tudo o que tinha no mercado de áudio com cancelamento de ruído ativo. Primeiramente com os Freebuds 3, 3i e Pro, e agora com os novos Studio, os primeiros auscultadores sem fios da marca.

Este produto tenta muita coisa ao mesmo tempo. Afinal de contas, tenta ser bonito com um design moderno e apelativo, tenta ser leve com uma boa qualidade de construção, e claro, tenta também oferecer uma boa qualidade de som com acesso ao tão desejado ANC. E na verdade, a Huawei consegue oferecer aqui um belo pacote, se o seu foco é mesmo ouvir música com grande qualidade e parecer um modelo da moda Lisboa ao mesmo tempo que o faz.

A grande questão aqui para mim é se a Huawei chega ao nível da Sony e Bose, que significam o topo do mercado de consumo atual, quando o objetivo é oferecer som de qualidade sem fios com acesso ao ANC.

São bons? Claro que sim! No entanto, existem alguns campos em que a Sony e Bose ainda levam a vantagem, o que é completamente normal, visto que são marcas que andam neste mercado há muito mais tempo.

Mas meus amigos, a Huawei fez aqui um excelente esforço, e está inegavelmente no bom caminho.

Design e Conforto na utilização

Freebuds studio:

Estamos a falar de auscultadores leves e realmente muito confortáveis. As cups são capazes de apanhar toda a orelha, ao mesmo tempo que também são capazes de isolar o som de dentro para fora e de fora para dentro.

Utilizei este produto em casa, na rua e até no ginásio! Sempre muito confortável, sendo possível utilizá-los durante horas a fio. Dito isto, apesar de não ser um produto ideal para utilizar no ginásio, ou num treino outdoor, tenho de dizer que o ‘fit’ podia ser melhor, visto que se por ventura se quiser deitar, correr, ou andar aos saltos, eles vão saltar da sua cabeça num abrir e piscar de olhos.

Ainda assim, apesar disso, posso dizer que o mecanismo de metal para regular o tamanho está muito bem conseguido, e não me parece que irá ‘amolecer’ ao longo do tempo. Aliás, até os consegui meter no meu cão 😛

Freebuds studio:

Dito tudo isto, se por acaso valoriza auscultadores que dobrem para facilitar a arrumação, temos aqui más notícias, os Studio da Huawei não dobram, apenas é possível meter os earcups de forma plana para depois arrumar no estojo de transporte. (Estojo incluído na caixa!)

Controlos Touch

Freebuds studio:

Como é normal neste tipo de produtos sem fios, temos aqui controlos touch com o lado direito a ser o principal nesta tarefa. Podemos tocar duas vezes para o controlo Play/Pause, deslizar para a frente ou para trás para mudar de faixa, e deslizar para cima e para baixo para aumentar ou diminuir o volume. (Estes gestos podem ser personalizados na app AI Life da Huawei).

Além destes controlos, temos ainda 3 botões físicos, um botão para ligar, outro para emparelhamento Bluetooth (podemos ligar a dois aparelhos ao mesmo tempo!) e ainda um botão para controlar o ANC (Full Noise Canceling / Awareness Mode / Off).

Entretanto, temos ainda sensores que permitem pausa automática na música ou vídeo que estamos a ver quando tiramos os auscultadores da cabeça, e claro, também recomeçam de onde ficámos quando os voltamos a por.

Qualidade de Som

Freebuds studio:

Esta aposta da Huawei é capaz de oferecer uma qualidade de música de um nível muitíssimo alto, com um áudio equilibrado que não abusa no bass, nem tem picos de som irritantes. O som está bem equilibrado, naquilo que começo a dizer que é o clássico som Huawei, depois de ter experimentado todos os recentes FreeBuds da marca.

No entanto, gostaria de mais impacto em algumas ocasiões, como no low end, e no bass, especialmente no tipo de música mais pesada que costumo ouvir. Neste campo gostaria de ter acesso a equalizador, mas a app AI Life ainda não o oferece, o que acaba por ser um pouco desapontante nesta gama de preços.

Em suma, o som é bom, mas há espaço para evoluir, especialmente se a Huawei for capaz de melhorar (completar) a App. Porque nesta altura do campeonato, tanto a Sony como a Bose oferecem produtos mais dinâmicos e mais capazes de se adaptar ao utilizador. O que é completamente normal como disse em cima, esta é a primeira vez que a Huawei se mete com os ‘big dogs’, e como tal, tem muito a aprender.

Os FreeBuds Studio têm 4 microfones sempre a funcionar, bem como um chip pensado apenas e só o processamento de som e cancelamento de ruído, com o aparelho a fazer deteção de cenários 100x por segundo. Ok… Então… O Cancelamento de Ruído é bom?

Sim, sem dúvida que este é um dos pontos forte destes ‘Studio’, especialmente quando temos três níveis de controlo ANC. Ou seja, um modo 100% para quando anda na rua e não quer ouvir nada nem ninguém, um modo awareness para quando está com a família ou no escritório, e claro, desligado. O que é realmente interessante no meio de tudo isto, é que estes FreeBuds são capazes de mudar este modo de forma dinâmica, dependendo do ambiente em que está, e quais são os seus gostos pessoais.

Estar a ouvir música ao mesmo tempo que tem uma conversa, sem perder pitada do que está a acontecer é simplesmente brutal! É algo que dito pode parecer porreiro, mas experienciado é apenas e só ‘next-level’.

Conectividade

A conectividade é outro ponto muito forte neste FreeBuds Studio, especialmente quando temos em conta o suporte à conexão a dois aparelhos ao mesmo tempo. Um sistema muito bem conseguido e simples de configurar.

Mas mesmo esquecendo este cada vez maior ‘must-have’, consegui deixar o smartphone na sala do ginásio, ir ao balneário, ir à casa de banho (sim Huawei, fui ao WC com os fones, avisem a próxima pessoa que os testar ahah), ou seja, passar por 3 ou 4 paredes, e continuar a ouvir música sem qualquer problema ou falhas. Nada nem ninguém foi capaz de parar a música nestes meninos, e no fim do dia, não é isso o que mais importa?

Desempenho em Chamada

Com tanto microfone, seria de esperar que os FreeBuds Studio fossem um excelente companheiro no dia-a-dia, o que atualmente inclui chamadas a toda a hora e claro, conferências no Zoom e Meets. Pois bem, eles cumprem muito bem a missão, com os intervenientes a perceber perfeitamente o que é dito na chamada ou reunião.

Autonomia

A Huawei promete 24 horas de música com o ANC desligado. Na minha experiência, isto é mais ou menos correto, sempre conseguir tirar à volta de 16 horas com o ANC ligado. Além disto, o carregamento é muito rápido, por isso, música nunca irá faltar.

Conclusão

Prós:

  • Som de qualidade
  • Bom ANC
  • Excelente Conectividade (dois aparelhos ao mesmo tempo)
  • Confortáveis e Leves
  • Robustos

Contras:

  • Não há app para iOS
  • Personalização limitada na app

Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Freebuds studio:

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também