A resposta da AMD à NVIDIA pode ter alguns problemas escondidos…

Como deve saber, estamos no meio de uma autêntica guerra de preços e especificações na gama média de placas gráficas! Isto depois da AMD ter lançado a sua nova RX 5600 XT na CES 2020, e posteriormente a NVIDIA ter ‘cortado’ o preço da sua RTX 2060 para simplesmente eliminar o lançamento da rival.

No entanto, logo após a queda de preço da placa mais barata com suporte a Ray Tracing do mercado, a AMD decidiu fazer algumas alterações de última hora à sua nova RX 5600 XT. Alterações essas que aumentaram tanto a performance do componente, que as rivais da oferta de gama média da AMD deixaram prontamente de ser a GTX 1660 e 1660 Ti, para ser a RTX 2060.

Mas será que faz sentido uma placa gráfica aumentar tanto a performance, sem quaisquer efeitos secundários? Será que a placa aumenta o aumento de frequência sem qualquer problema?



A resposta da AMD à NVIDIA pode ter alguns problemas escondidos…

NViDIA, AMD

Portanto, é inegável que a AMD tem feito muita coisa boa no mercado de processadores, e mercado de placas gráficas. Ao trazer produtos cheios de performance, a preços mais em conta em comparação às rivais. Têm sido jogadas brutais atrás de jogadas brutais… Mas esta mais recente pode realmente ser um erro. Vamos tentar perceber porquê.

Ao fim ao cabo, as primeiras reviews oficiais às novas AMD Radeon RX 5600 XT mostram que a nova oferta da empresa é realmente capaz de competir com a NVIDIA GeForce RTX 2060 depois da famosa atualização da BIOS. (Curiosamente, no reviewers guide, as rivais da placa continuam a ser as GTX 1660 e GTX 1660 Ti. Por isso, é óbvio que a placa nunca foi desenhada para ter de concorrer com uma gama mais alta.)

Assim, como disse em cima, o aumento dramático de performance é todo devido ao aumento das frequências do GPU e memória, o que por sua vez provocou um ligeiro aumento no TDC (Maximum Current GFX) e TGP (Maximum Power consumption GFX).

Mas será que é realmente possível pegar num produto finalizado, e aumentar assim as frequências de um dia para o outro?

Caso não saiba, o processo de produção de uma nova placa gráfica está dividido em várias partes de desenvolvimento e validação. E todas elas demoram bastante tempo (vários dias ou semanas). Ora veja:

AMD, NVIDIA

Basicamente, as fabricantes não desenham e produzem uma placa gráfica de um dia para o outro, nem as sacam de um chapéu como se fosse magia. Dito isto, apesar da RX 5600 XT ser basicamente uma RX 5700 XT ‘capada’, o que a AMD está a fazer é bastante perigoso.

Ao fim ao cabo, uma placa gráfica pode demorar 10 semanas até ser completamente validada. Por isso, uma mudança nas especificações deste género, pode resultar em complicações para o consumidor ao longo do ciclo de vida do produto. Mas vamos por partes…



Tanto a AMD como a NVIDIA, entregam o GPU e Memória num único pacote às suas parceiras. E pelos vistos, a AMD escolheu memória GDDR6 de 14Gbps, apesar de as ‘capar’ na BIOS para 12Gbps. Por isso, aumentar a frequência na memória não deve representar qualquer perigo, visto que os componentes já foram pensados para estas velocidades. No entanto, segundo fontes da indústria, a AMD explicou este corte dos 14 para os 12 Gbps, devido a dificuldades técnicas… Hmm…

Mas há algo que nem sequer estamos a ter em conta, a fase ‘Cost Down’ que algumas parcerias têm para tentar diminuir ao máximo o custo de produção das suas placas, especialmente as de gamas mais baixas. Um bom exemplo disto é a eliminação de um heatpipe na Powercolor RX 5600 XT Red Dragon, na primeira remessa de placas enviadas para o mercado. (A próxima vaga já terá o heatpipe extra). Mas lá está, tudo isto representa um problema para os consumidores que receberem as primeiras unidades desta placa.

Em suma, se a AMD apresenta uma atualização de BIOS desta envergadura 4 dias antes do lançamento oficial. As parceiras não podem fazer muito para garantir que a coisa vai funcionar a 100% quando as placas chegarem aos PCs dos consumidores. Afinal de contas, com o aumento do TGP e frequências de memória, temos cerca de 5 semanas de validação a serem atiradas para o lixo.

Nem todas as placas gráficas RX 5600 XT vão contar com os aumentos de frequência da nova BIOS

Aqui temos outro problema, nem todas as fabricantes conseguiram atualizar a BIOS antes da chegada das placas às lojas. Por isso, vamos ter um belo misto de placas gráficas com memórias capazes de 12Gbps ou 14 Gbps. Isto já para não falar dos problemas de ‘crashes’ e afins, que algumas placas gráficas vão ter com os aumentos, graças à fase de ‘Cost Down’ das parceiras. (E claro, as alegadas dificuldades técnicas que a AMD estava a ter com os 14Gbps)

E claro, além de tudo isto, temos também de ter em conta um estranho misto de soluções de refrigeração que irá existir quando a segunda vaga de placas chegar às prateleiras.

Conclusão

É difícil recomendar a compra de uma RX 5600 XT já no seu lançamento. Porque não só poderá ter de lidar com alguns problemas desconhecidos, como também poderá ficar com um modelo um pouquinho pior em relação à segunda vaga que não deverá muito tempo a chegar ao mercado.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Pode ler mais sobre isto, incluindo alguns testes, aqui

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário