A Motorola apresentou o Motorola One Action na sexta-feira. O dispositivo tem como característica mais espetacular a Action Cam. De facto, é um dos grandes pontos de venda. Dito isto, este fabricante lançou uma série de vídeos promocionais que revelam se a câmera do Motorola One Action é boa ou não.

A câmera do Motorola One Action é boa? Os vídeos respondem!

Logo à partida, o Motorola One Action aposta numa proporção de 21:9 e possui uma câmera rotativa que permite capturar automaticamente fotos e vídeos em modo landscape, mesmo quando utilizada no modo retrato.

Uma vez que é uma Action Camera que será utilizada mesmo enquanto estiver em movimento, espera-se que o smartphone tenha Estabilização Ótica de Imagem (OIS). No entanto, está em falta. Em vez disso, a Motorola adicionou estabilização digital. Um dos vídeos promocionais revela como é eficaz.

A empresa também revelou o desempenho de pouca luz da câmera num dos vídeos promocionais. Lembramos que o sensor principal da Action Cam é de 16 megapixéis e utiliza a combinação de pixéis 4 em 1 para melhorar o desempenho em pouca luz.

Entretanto há também um vídeo que demonstra como a câmera ainda fotografa na proporção de 21:9, mesmo quando mantida no modo retrato.

Outras características que estão a ser promovidas são os modos timelapse e cinemagraph.

Motorola One Action custa 260 Euros e não veio para brincar!

O Motorola One Action possui um ecrã LCD IPS de 6,3 polegadas com resolução FullHD+. Destaca-se ainda a proporção de 21:9. Isto deve-se sobretudo a um buraco que está no  canto superior esquerdo e que abriga uma câmera para selfies de 12 megapixéis. Este dispositivo tem três configurações de câmera na parte traseira e é onde encontramos a Action Camera. Os sensores triplos incluem um sensor de 16MP que utiliza a combinação de 4 pixéis num só para melhorar a qualidade da imagem com pouca luz. Destaca-se ainda a estabilização de imagem eletrónica.

One Action é

Existe ainda outro pormenor interessante.

É que o sensor de dezasseis megapixéis foi orientado de forma a capturar vídeo na horizontal, mesmo quando o smartphone é mantido na vertical.

Isto facilita a montagem do smartphone para a realização de aventurais mais radicais. Lembramos, por exemplo, que a maioria dos suportes de bicicleta mantém o smartphone na vertical. Entretanto esta câmera não pode ser utilizada para tirar fotos estáticas.

Para a obtenção das fotos e vídeos mais normais está uma câmera principal de 12MP que pode gravar igualmente vídeos 4k, mas a 30fps. O terceiro sensor é um sensor de profundidade de 5 megapixéis. Há também um sensor de impressões digitais na parte traseira que está incorporado dentro do logotipo da Motorola.

O dispositivo é alimentado por um chipset Samsung Exynos 9609. Ele junta-se a 4 GB de RAM e a 128 GB de armazenamento. Claro que esta capacidade pode ser expandida através do slot microSD.

A nova aposta da Motorola executa o Android 9.0 Pie e faz parte do programa Android One. Tem ainda uma classificação à prova de água IPX2. Assim, significa que ele tem proteção contra gotas quando inclinado a 15 graus.

Entretanto e porque este dispositivo não foi feito para suportar grandes impactos, está disponível uma capa na caixa.

O smartphone é alimentado por uma bateria de 3.500mAh que é carregada por USB-C. No entanto, o dispositivo suporta também carregamento rápido de 10W.

Entretanto, a Motorola manteve a tão “acarinhada” saída de auscultadores de 3,5 mm na parte superior do smartphone. Há também um altifalante com Dolby Audio na parte inferior. Em alguns países e para além da capa haverá também a oferta de um auscultador.