Connect with us

Especiais

70% dos portugueses estão preocupados com os seus dados

Bruno Fonseca

Publicado a

A cada vez maior exigência em relação ao acesso a serviços personalizados e diferenciadores têm como ponto de partida o tratamento dos dados dos consumidores. Isto acontece em especial, nas compras online, mas também no comércio tradicional.

No entanto, 70% dos portugueses teme pela forma como os seus dados são usados, em especial se não for em seu benefício.

No próximo mês entra em vigor a nova Lei sobre Proteção de Dados e os portugueses parecem estar atentos e preocupados com esta realidade, até mais do que as próprias empresas.

70% dos inquiridos portugueses no estudo do Observador Cetelem a afirmaram que temem que os seus dados não sejam usados em seu benefício. Apenas polacos (77%) búlgaros (74%) e franceses (71%) apresentam valores superiores aos nacionais, enquanto a percentagem de italianos é similar à portuguesa.

A proteção dos dados é um assunto que está na ordem do dia e que tem merecido crescente debate, também resultado da nova legislação que entra em vigor no final do mês.

Outro aspeto que preocupa os inquiridos do Velho Continente quanto às compras em lojas é o roubo de identidade, em especial na Internet. Mais uma vez, os portugueses assumem-se entre os mais receosos, pois 73% apontam nesse sentido. Novamente, os consumidores búlgaros, 78%, e polacos, 77%, estão ainda mais preocupados com esta possibilidade.

Mas existem mais motivos de preocupação junto dos consumidores europeus aquando uma compra.

Os portugueses acham que as lojas começam a estar cada vez mais padronizadas, referido por 77%, além de se assistir à diminuição do número de lojas de locais. Quanto à padronização das lojas, os búlgaros são aqueles que mais preocupados se mostram, 84%, enquanto os belgas estão no extremo oposto, 69%.

A menor escolha ao dispor dos consumidores é referida por 72% dos portugueses que responderam ao estudo do Observador Cetelem Consumo 2018 como sendo outra das suas preocupações. Mais uma vez, os búlgaros, com 84%, mostram-se os mais pessimistas, e os belgas posicionam-se como os menos preocupados, com 64%. Por fim, 70% dos nossos concidadãos receiam que no futuro existam menos pessoas no atendimento nas lojas.

Outras notícias de hoje:

Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement Banner ESET

Hardware

Entretenimento

Advertisement

Auto

Jogos